ADAC / Noticias
11/05/2022,
CATARINENSES SE DESTACAM NO RANKING ABAD NIELSEN
Associados da ADAC conquistam posições importantes entre as maiores do Brasil

As maiores empresas do setor Atacadista e Distribuidor estão no Ranking ABAD Nielsen 2022 – ano base 2021. O estudo realizado pela ABAD – Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores em parceria com a consultoria NielsenIQ, divulgou os dados nacionais, a relação das 10 maiores empresas do setor na região Sul e as Top 10 empresas do estado de Santa Catarina.

 

As empresas catarinense mostraram excepcional desempenho, de acordo com a pesquisa do Ranking, abrigando cinco das dez maiores empresas do setor na região Sul – quatro delas com faturamento superior a R$ 1 bilhão.

 

O maior destaque no estado é a Delly's Food Service, com R$ 3,86 bilhões de faturamento. A empresa ocupa a primeira colocação na região e também é a primeira no ranking nacional da modalidade Distribuidor e terceira no ranking nacional geral, que abrange todas as modalidades de atuação.

 

A Gam Distribuidora, associada ADAC, com R$ 2,17 bilhões, é a segunda colocada no estado e no Top 10 da região Sul, detém ainda a nona posição no ranking nacional geral e o quarto lugar entre os Top 10 do país na modalidade Atacado com Entrega.

 

O Grupo Pegoraro – Deycon, que faz parte da nossa entidade, fechou 2021 com R$ 1,92 bilhão, ocupa o terceiro lugar no Estado e o quarto na região Sul. A empresa do Meio Oeste é também a terceira colocada no ranking nacional da modalidade Distribuidor.

 

O estudo apontou que o setor na região Sul como um todo responde por faturamento de R$ 26 bilhões e por 118 das 669 empresas participantes da pesquisa. Dessas, 50 são aqui do estado. Ainda segundo o Ranking, a atividade atacadista e distribuidora no estado apresentou em 2021 faturamento total de R$ 13.751.404.430, com crescimento de 31% em relação a 2020.

 

 

Confira, abaixo, as maiores do setor na região e no estado:

 

 

 

TOP 10 EMPRESAS POR FATURAMENTO – REGIÃO SUL

 

 

 

TOP 10 EMPRESAS POR FATURAMENTO – SANTA CATARINA

 

*A empresa Link não aparece na classificação da região Sul, pois seu faturamento predominante é da Região Sudeste, conforme informado à pesquisa.

 

 

 

BRASIL - Atacado Distribuidor cresce 7,1% e fatura R$ 308,4% em 2021

 

O setor Atacadista e Distribuidor brasileiro registrou um crescimento de 7,1% em 2021, em termos nominais, com faturamento de R$ 308,4 bilhões, a preço de varejo, o que garantiu ao setor a participação de 51,3% no mercado mercearil nacional, avaliado pela Nielsen em R$ 601,6 bilhões no ano passado.

 

Os números apontam que as 669 empresas que participaram do estudo faturaram R$ 186,6 bilhões - incluído o Atacadão - ou R$ 127,7 bilhões - excetuando-se o gigante de autosserviço. Os dados revelam que em 2021 o crescimento médio é de 17,7% na comparação com 2020. O conjunto das empresas respondentes do ranking compõem uma robusta amostra, que neste ano corresponde a 51,7% do setor. O estudo leva em conta preços praticados em 1.067.484 estabelecimentos de todo o Brasil.

 

 

 

Autosserviço e distribuidor são destaques

 

O atacado de autosserviço representa a maior fatia do faturamento da pesquisa (37,6%) e cresce 13,8%, de 61,6 bi em 2020 para 70,1 bi em 2021. Já a modalidade distribuidor com entrega (29,3% do faturamento) é destaque com 19,6% de crescimento, passando de R$ 45,7 bi em 2020 para R$ 54,6 bi em 2021. Por sua vez, o atacado generalista de entrega (29,2% do faturamento) cresceu 16,6%, de R$ 46,7 bi em 2020 para R$ 54,4 bi em 2021.

 

As demais modalidades, embora com crescimento expressivo, têm pouca participação no volume total movimentado pelo setor: o atacado de balcão (3,4% do faturamento) cresce 20,2%, de R$ 5,3 bi em 2020 para R$ 6,4 bi em 2021 e agente de serviço (0,5% do faturamento) cresce 16,1%, de R$ 1 bi em 2020 para R$ 1,1 bi em 2021.

 

 

 

Expectativas para 2022

 

O setor como um todo está otimista com o ano de 2022. 73,5% dos pesquisados acreditam em expansão da base de clientes, 82% esperam aumento no faturamento e 72% acreditam em elevação no volume de vendas. Ainda indicando perspectiva de crescimento, com otimismo mais moderado, 57,6% dos participantes da pesquisa veem aumento da rentabilidade e 47,1% esperam atuar com maior número de fornecedores.

 

O Ranking ABAD/Nielsen, publicado desde 1994, analisa anualmente os resultados e a atuação dos agentes de distribuição de todo o país, com informações relevantes para orientar planos estratégicos e investimentos do Canal Indireto.

Pesquisar
Siga-nos
Fique informado,
assine nossa Newsletter.